Em três meses, consumidores livres e especiais crescem 9%

O aumento na tarifa da energia no Ambiente de Contratação Regulada-ACR, a queda no Preço de Liquidação das Diferenças-PLD e a simplificação no Sistema de Medição e Faturamento impulsionaram o Ambiente de Contratação Livre – ACL no primeiro trimestre de 2016. De janeiro à março, a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE concluiu 182 processos de adesão de consumidores livres e especiais, o que significou o crescimento de 9% em relação ao total de agentes nestes perfis em dezembro de 2015, considerando os 16 desligamentos no período.

O grande fluxo migratório é liderado pelos consumidores especiais, que são empresas com demanda entre 500 kW e 3MW e são obrigados a adquirir energia de Pequenas Centrais Hidrelétricas ou de fontes incentivadas especiais (eólica, biomassa ou solar). Nestes três meses, foram feitas 158 adesões, alcançando a marca de 1348 agentes. Para abril, já estão aprovadas mais 106 adesões.

No caso dos consumidores livres, que são empresas com demanda mínima de 3MW e podem negociar energia com qualquer fornecedor, a evolução ocorreu de maneira atenuada. De janeiro à março foram 24 novos agentes, somando ao final do terceiro mês um total de 644. Para abril, o ritmo é o mesmo e estão validadas 9 adesões.

Como consequência deste crescimento do mercado livre, a Câmara de Comercialização tem aumentado seu número de associados de forma representativa. Atualmente, 3.429 agentes atuam no mercado de energia (+5,7% em relação à dezembro/15). Além dos 1.348 consumidores especiais e 644 consumidores livres, a CCEE conta com 1.118 produtores independentes, 174 comercializadores, 61 autoprodutores, 49 distribuidoras e 35 geradoras concessionárias de serviço público.

Tendência continua

A corrente migratória dos consumidores para o mercado livre deve continuar nos próximos meses. Atualmente, a CCEE tem 1.072 processos de adesão em andamento no sistema, sendo 832 consumidores especiais e 83 consumidores livres. A conclusão destas solicitações deve ocorrer de forma gradativa. Os outros pedidos são de 17 novas comercializadoras e 140 geradoras, autoprodutores e produtores independentes.

Fonte: CCEE